24 Horas.US
Notícias do Brasil e do Mundo.

Quem são as vítimas de Parkland?

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

PARKLAND, FL – No dia seguinte ao massacre na Marjory Stoneman Douglas High School, os nomes das vítimas foram divulgados pelas autoridades. A divulgação só aconteceu depois que todos os responsáveis tivessem sido contactados.

Todos eles tem familiar, são pessoas amadas e estavam na escola: estudando ou trabalhando. E eles eram esperados em casa depois de mais um dia que poderia ser apenas uma simples quarta-feira.

 

Nicholas Dworet
Dworet, aluno senior na escola, foi listado como desaparecido pelo pai da sua namorada. Um membro do time de natação anunciou no facebook a sua morte: “Ele era uma pessoa incrível além de ser um grande nadador. Um homem muito feliz que trazia consigo todos os valores do nosso programa. Um jovem que mudou sua vida recentemente e que estava no momento mais importante de sua carreira. Nick, você tocou todos no TS Aquatics de um jeito ou de outro, seja pelo seu sorriso, pelas suas brincadeiras e piadas ou por suas atitudes positivas”.

 

Jaime Guttenberg
Guttenberg foi a primeira vitima a ser identificada e tendo seus parentes sido notificados na noite de quarta-feira (14). O pai de Jaime, Fred, disse no Facebook: “Nós perdemos nossa filha e meu filho Jesse Guttenberg perdeu a sua irmã. Eu estou destruído, enquanto eu escrevo isso tentando imaginar como minha família vai superar essa tragédia”.

 

Scott Beigel
Beigel, 35, era professor da escola e foi morto na sala de aula. Ele lecionava Ciências Sociais e também era treinador do time de Cross Country da escola.

 

Gina Montalto
Montalto, tinha 14 anos, era uma caloura na escola. Gina era membro da “color guard” da escola e sua morte foi anunciada por um dos instrutores do clube.

 

Meadow Pollack
Pollack era veterana na escola e a sua morte foi anunciada nesta quinta.

 

Cara Loughran
Foi um membro da igreja que a família de Cara frequentava que anunciou o nome dela entre os mortos do massacre.

 

Martin Duque
Martin tinha 14 anos de idade e era calouro na Stoneman Douglas High School. O irmão dele, Miguel, escreveu sobre a perda no Instagram: “Eu te amo, meu irmão Martin. Você vai fazer muita falta, cara!”

 

Alyssa Alhadeff
Um primo de Alhadeff confirmou a morte dela na quinta (15). A mãe de Alyssa fez um desabafo na CNN pedindo uma ação, aos berros, do presidente Donald Trump.

 

Joaquin Oliver
Oliver, 17, se tornou cidadão americano no ano passado, 2017, depois de se mudar para o país vindo da Venezuela.

 

Aaron Feis
Aaron é considerado um herói na tarde de quarta-feira. Ele é assistente do treinador do time de futebol americano da escola. Ele se colocou entre o atirador e as vítimas e salvou um estudante durante o tiroteio. O seu colega de trabalho, o treinador Willis May, disse que “ele era o nosso assistente e também segurança. Ele se transformou em escudo para salvar nossos alunos quando foi baleado. Ele morreu como herói e estará para sempre em nossos corações e em nossa memória”.

 

Chris Hixon
Hixon trabalhava como diretor de atletismo e também era treinador de luta livre. Ele foi uma das vítimas que morreu durante à noite no hospital de Fort Lauderdale.

 

Alex Schachter
Alex era um dos integrantes da banda marcial da escola.

 

Alaina Petty
Petty, tinha 14 anos, fazia parte da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

 

Peter Wang
Wang tinha 14 anos e, de acordo com um post de um amigo, ele estava num programa de ROTC e estava planejando comemorar o Ano Novo Chinês com a família na quinta-feira (15) no restaurante chinês da família.

 

Luke Hoyer
Luke  tinha 15 anos quando foi morto no massacre. De acordo com a imprensa, a familia ficou sabendo da morte do garoto por amigos que disseram que o viram sem vida no corredor da escola.

 

Helena Ramsey
A família de Ramsey colocou um post no Facebook para anunciar que ela estava entre os mortos de Parkland. “Mesmo que ela fosse um pouco reservada, ela sempre foi muito motivada quando o assunto era seus estudos, e seu comportamento suave e caloroso conseguia tirar o melhor das pessoas que a conheciam. Ela era brilhante e eu continuo lutando com a ideia de que ela se foi”.

 

Carmen Schentrup
Um primo de Schentrup postou uma mensagem lamentando a morte dela: “Eu te amo e vou sentir sua falta todos os dias da minha vida. Eu trocaria de lugar com você por um segundo!”

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.